Blog
Minimalismo na arquitetura e decoração de ambiente
Decoração

O que é minimalismo na arquitetura?

Talvez uma das tendências mais impactantes na arquitetura contemporânea seja um viés mais minimalista na decoração e na construção. Poucos itens, design simples, cores neutras e modernidade trazem esse modo de ver o mundo em vários projetos.  

Entretanto, o minimalismo não se reduz a isso. Tem toda uma história que começou há décadas, através de influências culturais e sociais. Vamos entender melhor neste post como nasce o “menos é mais”. 

A história da arquitetura minimalista 

O século passado é marcado pelo surgimento de diversas tendências artísticas. Foi a época em que o minimalismo passou a fazer mais parte de nossas vidas, mas não se sabe exatamente em que momento começou. Algumas informações apontam para o pós-modernismo na Europa, onde manifestações já buscavam tirar os traços estéticos do objeto artístico e reduzi-lo a estruturas primárias, com uma arte mais conceitual e simples. Outras fontes sugerem que o minimalismo tenha surgido a partir de elementos das culturas japonesa, escandinava e construtivismo russo. 

Isso vai emergir fortemente em movimentos como a escola de Bauhaus, na Alemanha na década de 20, que sugere um retorno às atitudes artísticas da era medieval, com um viés mais moderno pensado na manufatura e na solução de problemas, o que acaba impactando na arquitetura também nos anos seguintes. 

No campo da arquitetura minimalista, o trabalho de Gerrit Rietveld para a Casa Schröder é considerado como a primeira manifestação – relevante – do minimalismo, e visionária para a época (década de 20), criando uma conexão do interior da casa com o exterior. 

Arquitetura minimalista a Casa Schröder

Fonte: Wikipedia 

Na década de 60, já temos evidências mais concretas. Um estilo de arte mais vanguardista tomava conta do mundo no final da Segunda Guerra Mundial, ocupando espaços de grandes grifes em Nova York e Londres. A ideia de mínimo passa a contrapor os estilos clássico e romântico, além de valorizar uma ideia a partir da dedicação e zelo, apenas com o essencial, em que não se prioriza só a estética, mas também a funcionalidade. A herança da Bauhaus começava a se espalhar. 

Hoje, o minimalismo é uma busca que vai além do design e da arquitetura. Pode ser visto também no consumo, na moda, na fotografia e nas identidades visuais. Em todas as aplicações, o importante é garantir o melhor emprego possível dos recursos à mão, em contrapartida ao consumo exacerbado e à poluição visual. O que hoje chamamos de “estilo clean”, equilibrado e harmônico. 

No design, a tendência foi desenvolvida posteriormente por Ludwig Mies Van Der Rohe, arquiteto conhecido por ser o autor do slogan “less is more” (em português, menos é mais), tido como a essência do minimalismo. 

O minimalismo na arquitetura e decoração 

Ser mínimo na decoração e na arquitetura é um pensamento focado no funcional sem deixar a beleza de ladoOs arquitetos se inspiram no minimalismo para projetar residências e prédios com formatos simplistas, em que os ângulos e as formas geométricas transformam vidrarias e superfícies espelhadas em elementos modernos e sofisticados.  

Cozinha e sala com arquitetura e decoração minimalista    Sala com decoração minimalista

Na decoração, móveis simples, formas geométricas e uma combinação de poucas cores. Além do raciocínio também levar em conta o espaço. A decoração é mínima, mas precisa, sem muitos ornamentos e variações cromáticas (cores), focando mais a organização. Toda a elegância é aplicada com materiais de boa qualidade e que potencializam detalhes. Concreto, madeira, metais e até a natureza são muito usados para finalizar a estética com toques aconchegantes e pessoais. 

As dicas para uma decoração mais minimalista 

  • Exclua excessos e adote somente o essencial no ambiente. Defina essencial como algo que é funcional e que te traga um sentimento de bem-estar. Por exemplo, objetos que ficam à vista mas não possuem função prática, podem ser retirados. Móveis, também. 
  • Capriche na iluminação, tanto natural quanto artificial. Tons claros e “limpos” do cômodo separam ambientes e destacam pontos da decoração. 
  • Organize cada coisa em seu lugar específico. Ou dentro de cada móvel para acessar facilmente.  
  • Não cubra janelas ou tecidos com móveis ou tecidos muito opacos. Assim, o espaço parece mais fresco, arejado e sempre limpo e organizado. 

Procura mais sobre decoração? Veja também: 

Use móveis inteligentes e aproveite melhor o ambiente 

Conheça 4 estilos de decoração para você se inspirar 

Fontes: Minimalist Architecture, Design Buildings Wiki 

Continue lendo
Sempre que você conhece alguém, que acabou ganhando muito dinheiro repentinamente, escutam a mesma...
Leia mais
Um dos principais bairros da Zona Oeste carioca, Jacarepaguá se trata de...
Leia mais
O mercado imobiliário brasileiro está em um ótimo momento de maturidade. Para...
Leia mais